Obrigado! Você passará a receber nossas novidades.
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Alemão
-
15/9/2021

Usar o "Sie" é importante mesmo?

No alemão tem dois pronomes pessoais que rendem bastante assunto, eles são: du (tu/você informal) e Sie (formal, o senhor / a senhora). No português nós utilizamos senhor / senhora em contextos muito formais e, normalmente,  com pessoas mais velhas. Em alguns casos essas pessoas até mesmo não gostam de serem chamadas dessa forma, pela ênfase na idade. Na Alemanha isso não acontece, se um indivíduo for desconhecido você SEMPRE deve se referir a ele com Sie (senhor/senhora). Nesse texto irei apresentar os motivos para isso ocorrer.

Histórico

Primeiramente é importante saber a história por trás dessa formalidade, ela começa com um homem, o barão Adolph Knigge. Este barão escreveu um livro no século 18 chamado: Über den Umgang mit Menschen (Sobre a forma de tratar as pessoas). Essa obra na verdade se trata de um tratado sociológico, porém ela foi interpretada, equivocadamente, como um manual de regras de etiqueta.

De qualquer forma, até hoje esse livro é usado como referência no que diz respeito às formas de tratamento em língua alemã. Existe inclusive uma sociedade chamada: Knigge, a qual faz palestras a respeito dessas normas de conduta da Alemanha e, como parte dos ensinamentos, tem o uso correto do formal Sie (o senhor / a senhora) e do íntimo du (tu, você).

Segundo essa sociedade Knigge, existem dois setores distintos na vida, um deles seria a vida privada, em que o mais velho impõe o uso do du ao mais jovem e o outro seria na vida profissional, o qual depende da hierarquia da empresa, ou seja é sempre o chefe/chefa que vai propor o uso do du ao funcionário, independente se ele for mais novo ou mais velho. No caso quando dois chefes se encontram, aquele com mais tempo de empresa pode sugerir o uso do du na conversa.

Atualmente

Porém essa formalidade rígida está se perdendo na população mais jovem, na qual o uso do du é disseminado, não importando ser a pessoa conhecida ou não. A grande e principal armadilha no uso desses dois pronomes é quando em alguns momentos você deixa de usar um e passa a usar o outro. Por exemplo, acontece uma festa em sua empresa e o seu chefe/chefa te chama por du, o que fazer no dia seguinte? o grau de informalidade continua? Tome muito cuidado, pois no calor do momento pode ter sido usado o du, mas não significa que você possa usar essa forma em momentos menos descontraídos, o melhor é esperar seu chefe/chefa utilizar com você essa forma de tratamento.

Por fim, uma experiência pessoal minha, quando estava na Alemanha, fui em uma aula de língua alemã, achei muito interessante a professora perguntar para nós se ela tinha a permissão nossa para usar o du. Depois também tive outra vivência, fiquei amiga de uma pessoa e só depois de alguns meses ela perguntou para mim se eu daria a permissão de utilizarmos o du na conversa. Então sempre lembre que aprender outra língua também é aprender e também se encaixar em outra cultura, a mesma deve ser respeitada, sem ser taxada como certa ou errada.

Caso alguém tenha curiosidade disponibilizo aqui o link para o pdf do livro Über den Umgang mit Menschen. Se quiser baixar, é só clicar aqui.


Posts Relacionados